Quantas meias estão aqui?

2 de janeiro de 2013

"Quando tu sorris, faltam palavras até para os grandes poetas"

E hoje fazes 21 anos. Não me estou a habituar à ideia que cada vez estás mais velha, a cada dia que passa, mais próxima estás para mudar de casa, para eu também começar a crescer, para já não nos deitarmos no chão porque me estás a fazer cócegas, para já não ouvirmos músicas do David assim, bem alto, para as tuas prioridades mudarem, e afinal, a arrumação da tua coleção dos U2 já não ser a tua preocupação ou um trabalho de design já não ser prioridade porque o terias de entregar na terça feira da outra semana... Estás a crescer, e as tuas prioridades vão mudando. Eu já não vou fazer parte delas.  Mas enquanto fizer, é sinal que ainda "não estás tão crescida" quanto isso. Tu sempre quiseste saber de mim, sempre quiseste saber das minhas notas, sempre quiseste com que me sentisse confortável, fosse com o que fosse. Ambas sabemos que não estamos na mesma página, por muito que achemos que estamos. Eu não sei o que se passa contigo, nem tu sabes o que se passa comigo. Mas se calhar, quando crescermos, abriremos o nosso livro a cada uma e ficaremos na mesma página, então... O crescimento não é assim tão mau, pois não? Isto tudo. Mas não impede o facto de saber quando uma está mal. Tu conheces-me melhor que ninguém e para além disso, acreditas mais em mim do que eu própria o faço. E quando estou em baixo, sabes sempre dizer o que eu quero ouvir. E espero continuar a ter isso.
Sei lá, corre tudo tão rápido. Ainda me lembro de ontem chegares a casa e me pedires para te tirar fotos com uma blusa rosa choque, ou então uma blusa preta com uma bandolete às bolinhas. Ou quando nos levantávamos cedo para me maquilhares e me tirares fotos. Ainda me lembro de estarmos na cozinha, e a avó estar a dormir e tu quereres acordá-la, tocando bateria nas panelas. Lembro-me da primeira vez que a Mimi veio cá para casa, ou a Rita. Lembro-me de estar sempre a gozar contigo porque te tinhas enganado num passo quando foste dançar à televisão. Lembro-me da tua cara quando pus a minha guitarra elétrica no meu quarto. no quarto. Lembro-me de me dares uma t-shirt dos U2. Lembro-me de fazermos a árvore de Natal. Lembro-me de vermos a Sakura. Lembro-me quando entraste para a secundária.

Lembro-me de mais coisas do que tu imaginas. Lembro-me mais do que hoje aparento. Porque hoje eu sei que nem sou a mais querida, nem sou a irmã com os gostos musicais que tu queres (apesar de ainda ouvir alguns...), nem sou a irmã com as tuas séries favoritas (Doctor Who... Só por acaso), não sou aquela irmã que consegue abrir a conversa para desabafares comigo, não sou a irmã pensa primeiro em ti e depois em mim, não sou a irmã que cala e não responde, não sou a irmã mais sossegada. É ao invés de tudo isso. Eu não sou querida, não tenho os teus gostos musicais nem as tuas séries favoritas, nem um pouco (está bem, talvez um pouquinho), não consigo abrir um diálogo de conforto contigo (embora eu queira, embora eu esteja aqui para isso), eu sou egoísta e às vezes penso primeiro em mim, eu sou capaz de te falar torto, eu não sou sossegada, eu faço palhaçadas, eu consigo rir-me com o volume mirabolante que pode chamar a atenção de toda a gente que esteja à volta. Mas tal como eu te aceito com todos os teus defeitos, que não são assim tão diferentes dos meus, tu aceitas-me com os meus e és um grande pilar para mim. Eu até tento melhorar em certos aspetos, até tento focar-me. Tento. Mas acho que não vale a pena, porque se fosse para desistir, já o farias ao tempo.
Não vamos esconder o passado, porque já passámos por muito, e acho que isso nos aproximou (ou estarei errada?). Não me importa se tenhas 21 anos, eu vou continuar a competir contigo para ver quem mais força tem embora, embora eu saiba que me ganhas, vou me atirar para cima de ti, vou-te fazer ouvir músicas que não gostas, vou gozar contigo quando disseres algo de errado, vou estar em Peniche a ouvir os meus colegas perguntarem-me "Porque é que só gostas de homens mais velhos?" e responder "Sei lá, pergunta à minha irmã. Herdei isso dela. Ela também só gosta de homens mais velhos!" (não sabias disto, mas passas a saber)... Sabes, eu vou estar aqui para te fazer a cabeça em água. E quem sabe, vou estar aqui para te fazer esperar mais 2 horas numa fila para comprar bilhetes para os 1D.


Parabéns!




Sem comentários: