Quantas meias estão aqui?

8 de dezembro de 2012

Para ti, David Fonseca.

Sabes, já não é a primeira vez que penso nisto. Já não é a primeira vez que vejo vídeos teus e desato a chorar. Não é pelo que a letra diz, porque é difícil saber para quem ou sobre o que escreves, és fechado contigo próprio. É pelo facto de te perder. Sei lá, acho irreal. Vai haver uma fase da minha vida, em que vou olhar para o que tenho teu. Vou tirar as fotos da parede e depois a fita cola que está por de trás. Vou arranjar uma caixa de cartão grande para caber tudo lá dentro. Essa caixa vai estar no sótão ou assim num sítio esquecido. Penso naquele dia em que estarei a fazer o meu dia a dia, e a notícia que paraste de fazer música me chegue. Creio que aí, serei adulta. Creio que aí, já terei se calhar o meu emprego. Creio que aí, os concertos, os choros de fã, os gritos, a compra de revistas e de cds pare. A notícia de que morreste, vai-me chegar. Eu vou-me lembrar de tudo. Vou-me lembrar do dia em que estava no metro e que te vi ali, de head phones postos, a vaguear nos teus pensamentos e eu fui lá falar contigo só para te pedir um abraço, mal eu sabia que ia cair num choro sem saber a razão. Vou-me lembrar do primeiro concerto. Das horas de espera que fiquei à porta do teatro e depois te vi à minha frente na rua. Vou-me lembrar do segundo, terceiro, e todos. Vou-me lembrar da felicidade que tinha cada vez que adquiria um cd teu. Do brilho dos meus olhos e do orgulho que me preenchia o coração quando via algo teu em algum lugar. Vou-me lembrar das vezes que as pessoas me diziam que se tinham lembrado de mim quando viam algo relacionado contigo. Vou-me lembrar das vezes que me deitava mais tarde para ver um concerto teu na televisão ou para ver algo em que tivesses envolvido. Vou-me lembrar das tardes que passava a ouvir a música do RIR porque tu cantavas 2 versos a solo. Vão-me passar anos pela cabeça, anos de fã, em segundos. Enquanto isso, vou estar a chorar. O teu nome já não se vai ouvir, ou quando se ouvir, vai ser para recordar quem eras.
Ultimamente, toda a gente me diz que ando distante de ti. Só quero que elas percebam o quão erradas estão. Só quero que percebam que continuo a ter orgulho em ti, que te vejo como um exemplo. E que isso vai ser para sempre. Tal como a minha mãe diz "Isso de fã é passageiro". Eu sei que o que ela pretende dizer, é que os efeitos de fã, são. Se calhar, até são. Mas quando se encontra um ídolo a sério, o amor é para sempre. Quando essa tal notícia me chegar, vou chorar imenso, mais do que estou a chorar agora só de pensar nisso. 


Sei que várias pessoas acham isto exagero, mas não o fariam se tivessem o que tenho dentro de mim. I love you.

"Fold me in half, take me with you
Take me away from the rest of the world
The rest of the world, they can't see
There is a light pouring down over you and over me
"

Sem comentários: